Dia Estadual de Prevenção de Acidentes Tóxicos reforça o cuidado com medicamentos e produtos de limpeza

Com objetivo de conscientizar a população gaúcha sobre os perigos do mau uso ou descuido com medicamentos, produtos de higiene e limpeza e afins, o Centro de Informação Toxicológica (CIT), da Secretaria da Saúde (SES), promove em 20 de agosto o Dia Estadual de Prevenção de Acidentes Tóxicos.

Em 2019, o CIT registrou mais de 26 mil atendimentos de exposição humana a agentes tóxicos, que incluem também picadas de animais peçonhentos, agrotóxicos, cosméticos, alimentos e outros. Quase 70% dos acidentes são registrados nas residências e cerca de 25% acontecem com crianças e jovens de até 14 anos.

De acordo com a médica supervisora do plantão do CIT, Simone dos Santos Brum, apesar de ainda não possuir dados prévios dos últimos meses, as estatísticas apresentam acréscimo visível em 2020. Ela percebe um aumento de casos de intoxicação em crianças e pets, especialmente relacionados ao uso de álcool gel e produtos de limpeza no ambiente doméstico. “A utilização em larga escala do álcool gel e substâncias sanitarizantes oferece mais um potencial de toxicidade no lar, caso não sejam manejados e acondicionados em locais apropriados. É necessário cuidado redobrado com os tapetes sanitarizantes, que atualmente estão sendo bastante utilizados, quando se tem crianças que engatinham, por exemplo”, frisa. Outro cuidado que se deve ter é explicar exaustivamente para as crianças a utilidade do álcool gel e sempre supervisionar o seu uso.

Toda essa situação que estamos vivendo, de acordo com Simone, traz novos desafios ao cuidar de crianças e evitar acidentes domésticos, uma vez que “há a necessidade de um esforço muito maior das famílias. Os pais ou responsáveis precisam fazer todas as atividades sem auxílio externo”.

Os medicamentos também são um dos agentes de risco para intoxicação: “O isolamento social traz uma grande ansiedade nas famílias, aumentando a gama de medicamentos potencialmente tóxicos disponíveis no lar”, explica a médica. Crianças muitas vezes tendem a repetição de ações executadas por adultos. Por isto, o ideal é evitar tomar remédios na frente das crianças pequenas para prevenir que isso possa eventualmente ser repetido por elas.

O CIT
O Centro de Informação Toxicológica oferece plantão 24 horas de assessoria e orientação sobre acidentes tóxicos, através do telefone 0800-721 3000. É composto por uma equipe de médicos, veterinários, farmacêuticos, biólogos, administradores e estudantes das diversas áreas biomédicas.

Mais informações podem ser acessadas através do site www.cit.rs.gov.br. O aplicativo Animais Peçonhentos – Rio Grande Do Sul, disponível para os sistemas Android e iOS, também traz mais orientações, medidas de prevenção de acidentes e de informações gerais sobre soros antivenenos.

Cuidados gerais:

– Manter os medicamentos em locais fechados e longe do alcance das crianças. Não guardar medicamentos em “mesinhas de cabeceiras” e/ou gavetas de armários abaixo de 1,50m;

– Ao medicar uma criança, não dizer que é bala ou guloseima;

– Guardar/armazenar produtos de limpeza em armários fechados e longe do alcance das crianças;

– Não colocar produtos de limpeza em recipientes de refrigerantes ou outros.

Cuidados com o álcool gel:

– Mantenha o álcool gel fora do alcance de crianças;

– Evite armazenar esses produtos em recipientes diferentes e não etiquetados;

– Qualquer aplicação de álcool gel em crianças deverá ser supervisionado por um adulto;

– Ao aplicar, não fique perto de fontes de fogo (fogão, isqueiros, fósforos etc);

– Não permita a manipulação de álcool em forma de aerossóis por crianças, pois poderão inadvertidamente causar contato com os olhos e demais mucosas.

Foto: Divulgação/SES

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – SES/RS