Devido à estiagem, Panosso decreta Situação de Emergência

Conforme a Emater/RS-Ascar, perdas financeiras já ultrapassam os R$ 27 milhões

O prefeito de Frederico Westphalen, José Alberto Panosso, assinou no último dia 6, o Decreto nº 047/2021, que declara Situação de Emergência no município. A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) emitiu parecer favorável ao Decreto. 

Para assinar o Decreto, Panosso considerou diversos fatores. Conforme levantamento das secretarias da Agricultura e da Comdec, em várias comunidades e propriedades rurais, poços artesianos, açudes e bebedouros secaram ou tiveram o nível da água reduzido drasticamente, acarretando escassez de água para consumo humano e também animal. 

De acordo com as secretarias de Obras, Viação e Serviços Urbanos e Agricultura, estão sendo levadas em torno de 80 cargas de água potável por mês, totalizando aproximadamente 700 mil litros de água/mês para famílias das linhas São José, Barra Grande, Lajeado Bonito, Brondani, Barra do Braga, 21 de Abril, São Roque, Alto Castelinho, Certo do Leão e São Luís.

Conforme a Emater/RS-Ascar, de acordo com dados Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), nos últimos oito meses, a precipitação foi de 723 milímetros de chuva, uma média de 90 milímetros por mês, muito abaixo da média histórica para o município, se transformando em uma das piores estiagens dos últimos 15 anos.

Em termos de perdas financeiras, a estimativa da Emater/RS-Ascar é que em Frederico Westphalen os prejuízos causados pela estiagem sejam de, aproximadamente, R$ 27,82 milhões ao somar as perdas no milho, no feijão, na soja e na bovinocultura de leite.

*Com informações da Ascom Prefeitura